sexta-feira, 24 de abril de 2015

Blogueiros literários são uma farsa


Shhhh!!! Não fale o titulo desta postagem em voz alta, não deixe que alguém saiba que este e milhares de outros blogs na verdade não funcionam. Precisamos continuar com nosso trabalho, que nos dá pouco ou quase nada...

Algo vem me incomodando há tempos e que quase me fez abandonar este blog, o grupo do facebook e dar adeus ao mundo literário online, a questão é simples:

Qual a finalidade de um Blog Literário?

"Divulgar a literatura", dirão alguns, "apenas expor meus pensamentos, minhas leituras e dar uns pitacos", dirão os mais tímidos. Independente da resposta que for, nossa intenção é ser lidos e seguidos, que nossas postagens pipoquem views e comentários.

Mas quem nos visita?

Ora, mas essa é fácil! Nós mesmos!! Os próprios blogueiros literários, simples assim! Nós mesmos sustentamos nossa ilusão do "sucesso" blogueiro, quando na verdade não temos leitores, temos colegas de "trabalho".

Não pensem que falo isto por falar, antes de escrever este post - que estava entalado em minha garganta - perguntei a muitos amigos blogueiros quantos leitores de verdade eles tinham que não era blogueiros ou escritores e a maioria respondeu "quase nenhum".

Este meio é um meio viciado e circular, giramos nas mesmas rodas, nos mesmos assuntos. Assumimos compromissos com editoras que não aceitam criticas verdadeiras, que nos excluem, que limitam suas listas de parceiros a uma caça ao tesouro, nos pedindo mais e mais e nos dando pouco. Nos sujeitamos aos escritores nacionais, cada vez mais mimados, que amam elogios inflamados e quando recebem uma critica negativa, enchem nosso espaço de comentários com seus fieis defensores.

Nós não vendemos, não servimos de divulgadores para além do nosso nicho. Somos consumidores, sim, mas o alcance deveria ser maior do que apenas o nosso mundinho. Nós apenas nos sustentamos, uns aos outros, consumindo resenhas de amigos e conhecidos. E isso é possível mesmo? É sim, tenho um grupo de blogueiros literários no facebook com 14 mil pessoas, quantos views você acha que recebe do povo de lá...

Se você querido blogueiro (porque sei que você, leitor, é um ) achar que eu estou errada, não se faça de rogado, sua opinião é importante pra mim. Agora se você é apenas um leitor, chega mais e prove sua existência.

Obrigada.


quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Resultado promoção Novo Conceito

Pelo poder a mim investido (hhaha) digo que o vencedor é...

Markus Andre!!!


E sua resposta foi:

Em 2014, com a Novo Conceito, eu viajei num mundo de Bruxos e Bruxas, lutei contra o único que é o Único e me diverti muito numa série cheia de emoções. Amei também. Amei muito no roteiro de Nicholas Sparks e, eita relação conturbada! Foram tantas e tantas Noites de Tormentas que, virou Um Amor pra Recordar! E depois de viagens à fantasias e amores intensos, descobri que O Céu Está em Todo Lugar. Pra finalizar o ano como eu sempre quis, recebi um convite dessa editora para entrar no Clã dos Magos e é lá que estou agora. Em 2015, eu planejo amar. Amar pura e intensamente. Embarcar nos mais lindos romances, viajar para mais terras desconhecidas e combater o mal presente nelas.

O blog do Markus é este Mundo em Cartas para quem quiser conhecer =D

Parab[ens e obrigada a todos que participaram.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Bláhzenha: Anelisa Sangrava Flores

Autor: Anderson Henrique
Editora: Penalux

















"Anelisa Sangrava Flores" tem um total de treze contos, cada qual com seu mundo peculiar, cheio de fatos fantásticos, nuâncias inesperadas e um pouco de dor em um clima delicado.

Anderson escreve como Machado de Assis em seus contos, uma literatura que não é rebuscada, mas ardilosa no uso das palavras, com conotações criativas e inteligentes. Seus romances beiram o galanteio cafoninha de um lirismo que não encontramos mais. É desenvolto em suas descrições nos conduzindo facilmente - mesmo com o número limitado de páginas que um conto dispõe - para o cotidiano de seus personagens a ponto de estarmos lá, sentindo a vida deles na nossa. 

Ficou em mim a vontade de ler algumas de suas história com centenas de páginas, mas talvez resida aí a beleza do conto e a dificuldade dos escritores que decidem por este tipo de literatura: transcender a efemeridade do conto e deixa-lo gravado em nós. E neste intento Anderson se sai muito bem.

Alguns contos possuem quebras bruscas demais e pontuações em excesso principalmente nas descrições, além destes dois pontos não tenho nada de negativo a dizer. Você não encontrá erros de digitação nem ortográficos. A capa é linda e a diagramação perfeita. Um trabalho cuidadoso da Editora Penalux.

"Anelisa" é um livro bonito de ler, que traz aquele tipo de felicidade que a boa literatura nos traz. Prepare-se para ser pego de surpresa em noites de amor que lhe roubarão dez anos, em quadros com portais que lhe levarão para um mundo de desejos e sensações e tantos outros que se eu falasse aqui seria spoiler!

Recomendo.

Para comprar clique aqui!

Para conhecer mais da obra e do autor clique aqui!

Ps: Bláhzenha não é uma resenha, é um bate papo sobre um livro que gostei, um bláh, bláh, bláh entre amigos.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Novo Conceito no ano novo

Aconteceu tanta coisa no ano de 2014 dentro da Novo Conceito, recebemos muitos livros maravilhosos, chorei, ri e me aventurei com seus lançamentos. A bienal foi um estouro, Os livros "Se eu ficar" e "Para onde ela foi", são sucessos absolutos e me fizeram chorar horrores!! 

Mas e você? Como foi seu ano com a Novo Conceito e o que você espera para 2015?

Responda isso lindamente e ganhe DOIS dos livros mais amados de 2014!

Essa promoção é relâmpago, não fica de bobeira que o resultado sai segunda, dia 19!


quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

A arte de procrastinar

É fato notório que os escritores usam grande parte de sua criatividade em desculpas para procrastinar, creio eu que de todas as profissões esta seja uma das campeãs neste quesito. Mas estamos no inicio de 2015 e juntamente com o ano novo vem também as resoluções e promessas novas e a minha é a seguinte: chega disso! Chega de amanhã, depois e depois e depois de novo...

Foi pensando neste assunto que achei no site: mel-meow esta história em quadrinhos, que é um pouquinho longa, mas vê se não procrastina e lê até o final!!

Bjos!!



























segunda-feira, 5 de maio de 2014

Bláhzenha: Um herói para ela

Autora: Lú Piras
Editora: Novo Conceito
Selo: Novas Páginas













Bianca é uma menina com uma família normal e estruturada, mas que independente disso não sabe o quê quer da vida ou melhor sabe demais, porém procura no lugar errado.
Enquanto algumas pessoas desejam realizar seus sonhos e quem sabe conseguir um amor no meio do caminho, ela quer muito um amor e com ele realizar seus sonhos. Sua vida é focada em ter um príncipe encantado, nem que para isto tenha que transformar um sapo em um.

Logo no inicio Bianca já demonstra como está perdida em alguns episódios engraçadíssimos daquele estranho momento: mãe/namorado novo. As descrições dos namorados são ótimas e divertidas.

Preocupados seus pais decidem manda-la para a New York Film Academy, fazer um curso de três meses de roteiro. Uma oportunidade única, que a colocará de frente com novos desafios, novas culturas, amigos, homens e muitos perigos.

Eu fiquei realmente pensando onde a Bianca iria parar, qual seria o seu final feliz e confesso que apesar de esperar que ela ficasse com o mocinho, tinha muitas dúvidas de como isso poderia se concretizar, já que ele é um anti-herói super barra pesada.

O livro é escrito em Português, obvio, mas encontramos Italiano, Inglês e Espanhol em expressões, falas e até cartas inteiras. Nada difícil de compreender e se alguém estiver na duvida vai para o google tradutor que cultura nunca é demais e vocabulário também não. As descrições de Nova York são excelentes e fiquei pensando se a autora conhecia mesmo o lugar, se tinha feito o curso, andado por lá.

Lú Piras é a nova contratada da Novo Conceito, e nos entrega um livro com uma história complexa, com ótimas descrições de lugares e personagens. Acho que ele poderia ter sido melhor revisado, e não culpo a autora, pois sei que depois de ler pela décima vez nosso próprio livro acabamos ficando um pouco disléxicas.

Encontrei alguns erros de digitação e Português, assim como encontrei em Belleville do Felipe Colbert, o que me leva a pensar que a revisão do selo Novas Páginas está deixando a desejar. Coisa que nunca pude reclamar da Novo Conceito. Fica a dica para terem mais cuidado e me permito dar outra dica a editora: abolir de vez as famigeradas capas de "quase beijo", que não passam credibilidade alguma ao livro. Friso que, principalmente neste, foi uma escolha infeliz, já que Lú Piras vem de um histórico de capas lindíssimas em seus livros anteriores.

Este é um livro romântico, com algumas doses de aventura que acabam por lhe prender.
Lú Piras é o tipo de escritora que você quer ver fazendo sucesso, não por ser amiga, conhecida ou qualquer coisa do tipo, mas pelo simples fato de que, realmente, tem algo a dizer e estórias a nos contar. Levo muita fé nela e pelo visto a Novo Conceito também. Fiquei feliz demais com a contratação.

Indico.
Bjos a todos.

Há gente!!!! Quase esqueci de dizer!! Bianca foi aprovada na NYFA com um roteiro, no qual ela misturou ficção com fatos de sua própria vida. Esse roteiro foi difícil de concluir, foi roubado, mantido desaparecido, encontrado, entregue e aprovado. Quem não gostaria de ler algo tão importante para a estória? Pois no final do livro a Lú Piras colocou o roteiro! Achei genial!  Muito, muito bom!


Ps: Bláhzenha não é uma resenha, é um bate papo sobre um livro que gostei, um papo entre amigos.

terça-feira, 15 de abril de 2014

Bláhzenha: Belleville


Autor: Felipe Colbert
Editora: Novo Conceito
Selo: Novas Páginas














Este ano começou com muitas novidades na Novo Conceito, umas delas é que Felipe Colbert foi contratado para o selo Novas Páginas.
Eu já o conhecia por conta da blogosfera literária, mas não tinha lido ainda nenhum de seus livros. E eis que bate na minha porta o carteiro trazendo está oportunidade.

Belleville fala de um buraco no tempo, onde duas pessoas conseguem se comunicar com uma falha temporal de cinquenta anos. Um buraco de minhoca, assunto que sempre achei interessantíssimo porque - de acordo com alguns cientistas - eles podem mesmo existir. Infelizmente nunca conseguiram provar, mas eu adoro o assunto mesmo assim.

Quando Lucius se muda para Campos do Jordão, estudar na faculdade de lá, acha meio estranho que o pai tenha lhe alugado uma casa tão antiga e assustadora. Cheia de estalos, rangidos e um esqueleto de uma montanha russa no jardim. Ele nunca poderia imaginar que estava prestes a fazer um looping completo em sua vida e na vida de Anabelle.

Eu gostei muito da determinação de Lucius, mas foram as partes da estória narradas por Anabelle que me fizeram amar o livro. Trechos que falam de medo, da fragilidade de uma mulher sozinha na vida e de como, as vezes, não temos saída.

Eu fiquei assustada, desesperançada e amedrontada junto de Anabelle e - confesso - chorei, na parte do gato. Mas prometo não falar mais nada, para não ser spoiler.
A estória tem como cenário Campos do Jordão, que nunca conheci, afinal as pessoas vão para lá pelo frio e eu sou do Sul, mesmo morando no Rio de Janeiro nunca senti atrativos nela. No entanto depois de ler os detalhes tão sutis e carinhosos da cidade, fiquei muito curiosa. Varias vezes pensei se existiria de fato alguns dos lugares descritos no livro. como a lojinha de chocolates da "Dona Italiana". Até procurei no google para ver se Belleville existia e tem "belleville" de tudo em Campos, menos a montanha russa. Uma pena porque achei tão lindo alguém querer construir uma no jardim de casa.
Para ver como a estória me pegou, fiquei desejando que algo assim fosse real.

Foi um livro muito rápido de ler e até gostaria de sortear um para vocês, mas como só recebi um e gostei muito mesmo, vou ser egoísta e ficar com ele para mim.

Parabéns ao Felipe pela editora nova e parabéns a Novo Conceito por ter sacado que não deveria deixa-lo escapar.

Indico com certeza.
Bjos a todos.